quinta-feira, 10 de abril de 2014

Marcelino Pão e Vinho

Imagens/vídeos:





Informação: Este desenho animado educativo e bonito inspirou-se provavelmente no filme espanhol “Marcelino Pan y Vino”. O protagonista é uma criança que, diz o genérico, tem “magia e poder”. A verdade é que, mesmo que não fosse a magnífica pessoa que é, o Marcelino tem qualquer coisa de especial. Consegue falar com os animais, inclusive. O Marcelino é abandonado ainda bebé ao pé de um mosteiro. Os homens que lá vivem acolhem-no e dão-lhe o nome, pois o dia em que o encontraram é dia de São Marcelino. O rapaz cresce, torna-se uma criança pura e altruísta e lá vai vivendo as suas aventuras fora do comum com os seus amigos também fora do comum. Um deles é Candela, uma jovem bonita mas estranha. A Candela aparece de vez em quando vinda sabe-se lá de onde e pouco depois vai sabe-se lá para onde. Se não fosse a diferença de idades entre ela e Marcelino, dir-se-ia talvez que eram um casal, pois Candela tem por hábito beijar Marcelino (na bochecha, bem entendido…). Os outros amigos do Marcelino são muitos e incluem um fantasma, um rato e o capitão de um barco.

Alguns episódios
- O veado, o rei da floresta, está prestes a abandonar o seu posto e chama o Marcelino. Então, diz-lhe que ele tem de arranjar outro animal da floresta que a possa governar. O Marcelino sugere vários, mas o veado recusa as sugestões de Marcelino e sugere Ivan, o javali. O problema é que Ivan não está para aí virado, porque ele é agressivo e detesta toda a gente da floresta. O Marcelino tem então de enfrentar Ivan numa espécie de combate. No final do combate, Marcelino chega-se a ele e pergunta: “Ivan, porque és tão mau?”. Ivan, consumido pelo cansaço e pela raiva que o persegue há muitos anos, chora e responde: “Porque...ninguém gosta de mim.”. O Marcelino explica-lhe que todos podem gostar dele se ele não fizer tanto mal e Ivan, após chorar mais um pouco, resigna-se e toma o posto de rei da floresta, desta vez com boa vontade.

- Um balonista desconhecido pede um quarto aos homens do mosteiro (que, naturalmente, se tratam uns aos outros por “irmão”) para descansar e para se pôr mais apresentável. Quando um dos irmãos vai ver como está o balonista, apanha um susto ao descobrir que ele é ela; é uma mulher! Uma mulher chamada Sylvia Morris, que prefere que a tratem por Morris. Os irmãos discutem entre si, constrangidos, porque sempre foi proibido acolher mulheres no mosteiro. O Marcelino defende Morris e acaba por os convencer a deixá-la lá ficar por uns tempos.

- Certo dia, um homem que perdeu a memória é acolhido no mosteiro. Como ninguém sabe o nome dele, o Marcelino chama-lhe Quinta-feira! Porquê? Porque conheceram o homem numa quinta-feira! Algum tempo depois (acho que até foi noutro episódio, mas enfim...), o homem começa a lembrar-se e revela-lhes que se chama Mauro Fernández, mágico de profissão. Antes de ele partir, Marcelino pergunta-lhe se ele prefere que lhe chamem Mauro, Fernández ou Quinta-feira. Ele responde: “Gosto que tu me chames Quinta-Feira.”. É, este desenho animado era uma ternura...

Uma(s) voz(es): Ângela Marques; Raquel Rosmaninho; Raul Constante Pereira

Uma(s) personagem(ns): Candela; irmão Ding-Dong; irmão “Pap”; irmão Pássaro; irmão Provérbio; Ivan; Marcelino; Quinta-feira; Sylvia Morris

Genérico:
(qualquer coisa, qualquer coisa)
Que virá a nascer
Uma criança diferente
Com magia e poder

Foi no velho mosteiro
Que alguém o abandonou
Nos degraus, ao frio e ao vento ficou

Seu nome é Marcelino
Pão e Vinho; é incrível...
Marcelino; um herói
Com alegria leva a vida

Seu nome é Marcelino
Pão e Vinho; corajoso...
Marcelino; com a ajuda
Dos amigos venceu

Na neve fria um herói nasceu


Interpretado por: ?

Sem comentários:

Enviar um comentário