sexta-feira, 23 de maio de 2014

Weekenders

Imagens/vídeos:



Informação: Este desenho animado que, se bem me lembro, passava na SIC aos fins-de-semana, lembrava um pouco o “Recreio” (Recess). Se bem que era só a lembrança, porque os argumentistas do “Recreio” eram de uma criatividade fora do comum, patamar ao qual os deste “Weekenders” não chegaram. De qualquer forma, neste programa acompanhávamos as curtas aventuras de quatro amigos adolescentes: o Tino, o Carver, a Tish e a Lor. Eles viviam pequenas aventuras geralmente em menos de 4 dias, porque estas passavam-se sobretudo no fim-de-semana. Ora, como fazer uma boa aventura que se passe em apenas dois dias? Para isso, os argumentistas tinham de fazer uma pequena batota: faziam a aventura começar na sexta-feira à tarde e concluíam-na na segunda-feira, antes das aulas. Espertos, hem? As personagens principais tinham vozes que não se ouvem facilmente por aí (ou, se ouvem, é porque as pessoas que as dobravam cresceram e a voz mudou muito) e cada um tinha as suas particularidades. A Lor gostava mais de fazer desporto, a Tish era mais sábia e usava óculos…por aí. O Tino era o nosso principal cúmplice, porque no início da aventura virava-se para nós e costumava dizer: “Olá! Daqui Tino.”, descrevendo-nos depois o que se estava a passar. Este grupo tem também o hábito delicioso, embora pouco saudável, de comer fast-food frequentemente, em especial umas batatas fritas com um molho vermelho (é bem possível que fosse ketchup).

Nota: Ao que parece, este desenho animado foi reposto há pouco tempo num canal qualquer. Não vi quase nada dessa reposição – até porque ela não durou muito – mas do que ouvi, acho que mantiveram as vozes originais. Algum de vocês o viu? É que nem reparei se o programa se chama mesmo "Weekenders" em Portugal. Talvez se chame, já que "weekenders" não tem bem tradução, pelo que em Portugal teria de ser algo como "Fim-de-Semaneiros"...o que ficaria uma palavra bem estranha!

Alguns episódios
- Muitos dos episódios deste desenho animado viviam do exagero das personagens. Exemplo: o Tino tinha uma trotinete especial com a qual queria fazer uma corrida. Mas ela avariou-se e o Carver disse que a levava para a sua casa para a poderem arranjar. Só que a dada altura o Tino meteu na cabeça que o Carver estava a demorar muito a devolver-lhe a trotinete e começou a imaginar que ele estava a fazer de propósito. Isto foi ao ponto de o Tino fantasiar que pedia a trotinete ao Carver e ele dizia que lha dava depois...com uma gargalhada vil! Claro que, no fim de contas, descobrimos que o Tino estava só a fazer filmes na sua cabeça e que o Carver não faria uma coisa dessas.

- Não pensem que o Tino era particularmente paranóico; às vezes era ao contrário. Aconteceu que o Tino teve de passar uns tempos em casa do Carver. Como estava em casa alheia, o Tino foi muito educado com a família do Carver. Tudo bem. O problema é que o Carver começou a pensar que a sua família estava a gostar demais do Tino. O clímax? O Carver teve um pesadelo em que o Tino o tinha substituído como membro daquela família, que agora se referia ao Carver como “o filho que deitámos fora!”. Estes jovens, tsc tsc...enfim, como é óbvio, nada disto aconteceu e o Tino explicou que estava só a tentar portar-se bem.

- E quando era a Lor que exagerava? Uma vez, ela entrou numa competição qualquer de basket em que, se marcasse três cestos seguidos, ganhava 2000 contos (sim, na altura eram contos, e não euros). A Lor ficou cada vez mais obcecada com a possibilidade de perder, não só por causa do dinheiro...mas porque tinha medo que a Tish, o Tino e o Carver passassem a odiá-la! Esta preocupação, suponho, parece exagerada. E, de facto, era, até porque a Lor podia ter percebido que os seus amigos a apoiaram ao longo de toda a espera pela competição. E mais: davam-lhe conselhos para melhorar o seu jogo. O Carver sugeria-lhe pôr os joelhos num certo ângulo e a Tish dizia-lhe que ganhar não era tudo. O Tino...bem, ele não sabia muito de basket, por isso deu-lhe um conselho que era capaz de dar a toda a gente: “Nunca bebas detergente!”. Que conselho, hem? Adiante...no final, a Lor perdeu a competição e o dinheiro, mas não perdeu amigos nenhuns. Eles disseram que tiveram pena, mas que gostavam dela na mesma. Pois então!

Uma(s) voz(es): Rui Oliveira

Uma(s) personagem(ns): Carver; Lor; Tino; Tish

Genérico:
Todos no fim-de-semana
Quero o fim-de-semana…ei!*


*Além de precedido de uns 5 segundos de música instrumental, este genérico era mais falado do que cantado. E o original era maior.


Interpretado por: ?

3 comentários:

  1. Eu cheguei a ver este desenho animado, contudo não foi na SIC, mas sim no Disney Channel que costumava dar à tarde. A descrição do 2º episódio faz-me lembrar um episódio de Recreio, em que o Vince achava que a sua família o tinha substituído pelo Mikey, recordaste? Mas continuando, lembro-me de eles terem um obsessão por fast-food, mas penso que não eram batatas fritas (?) mas sim pizzas, que até era bastante engraçado porque em cada episódio a loja onde compravam as pizzas era diferente e com novas temáticas. Até me lembro do Tino, que tinha uma mãe meio "doida" e em todos os episódios ela fazia uma comida esquesita de que o Tino não gostava porque ela (não tenho a certeza disto) vegetariana, ahaha. Só gostava de acrescentar que pelo menos no Disney Channel lembro-me perfeitamente que mantiveram o título original da série, Weekenders. Adoro este blog, continua assim!

    ResponderEliminar
  2. Esqueci-me de referir que também não me lembro muito bem do genérico mas uma frase ficou marcado do refrão, penso que era:
    "Hoje é fim-de-semana e é sempre abrir
    (qualquer coisa) sempre a curtir"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato pelo feedback.

      Sim, eu lembro-me bem desse episódio do Vince. Aliás, ele foi uma das razões pelas quais eu acho o Weekenders parecido com o Recreio. Pois é, alguns episódios destes pareciam "rip-offs", como dizem os ingleses, de episódios do Recreio. Eu próprio me lembrei do episódio do Vince enquanto escrevia.

      Pizzas, dizes tu? Bem, és bem capaz de ter razão. Talvez comessem mais pizzas que batatas fritas. Mas eu lembro-me que comiam batatas várias vezes, quase sempre com o molho vermelho. Lembro-me disso porque houve até um episódio especial em que as batatas fritas, em vez de virem com o molho vermelho, vinham com chocolate derretido (mmm!). A Lor até comentou que era uma pena o Tino não provar as batatas com chocolate, porque ele estava "preso" em casa com um primo que o tinha vindo visitar.

      Adoro os teus posts de incentivo, continua assim! :D

      Eliminar