quinta-feira, 17 de julho de 2014

Bandolero

Imagens/vídeos:






Informação: Um programa com uma fórmula um tanto ou quanto semelhante à do Robin dos Bosques. Vejam bem, o protagonista é um ladrão! É verdade; um ladrão chamado Bandolero. Ele e os seus três amigos formam um grupo que se esconde lá para a floresta, perto de uma gruta. Os maiores inimigos de Bandolero são homens antipáticos e um tanto ou quanto tiranos. E se bem me lembro, o arqui-inimigo do Bandolero - chamemos-lhe Rodrigo, embora eu não me lembre se era esse o nome na tradução portuguesa - tinha um cargo qualquer no exército; até tinha uma roupa especial de corrida (isto não vos lembra o Zorro?). E obrigava os habitantes do local a pagar grandes impostos. Aí é que os “serviços” do Bandolero e do seu bando se tornavam necessários; eles basicamente roubavam aos ricos para dar aos pobres – lá está, a fórmula “Robin dos Bosques”. Quando calhava, o Bandolero até assaltava os seus inimigos. Mas ele tinha um ponto fraco: uma mulher (com a voz de Margarida Machado). Uma mulher fina que vivia numa casa e até tinha empregada doméstica. Mas essa mulher amava o Bandolero, não tenham dúvidas. E ele visitava-a indo ao pé da sua varanda ou subindo mesmo lá para cima, qual príncipe que sobe pelas tranças de Rapunzel. Quanto aos companheiros de Bandolero…o “Dragabuche” é gordinho, divertido e parece gostar de comer. A Rosita e o Tony (este lê-se Tóni e não Tóní) vão acabar por se tornar um casal, embora no princípio não se perceba nenhuma química especial entre eles. E há ainda o Flaco, o cão do Bandolero. O Flaco não fala, mas pensa e consegue comunicar com outros cães com uma espécie de telepatia.

Este programa, creio, vinha de uma empresa espanhola que tinha uma espécie de Rei Neptuno como símbolo: a Neptuno Films. Embora um tanto ou quanto esquecido, esse Rei Neptuno trouxe vários desenhos animados em alturas diferentes da minha infância. Entre eles, um que se chamava algo como “Bogey Bogey”, assim como “O Patinho Feio” (de que vou falar noutro post) e um desenho animado sobre monstros. É, estou muito agradecido à Neptuno Films por me ter trazido todos estes desenhos animados. E aos estúdios que os dobraram, claro.

Alguns episódios
- Uma vidente faz várias previsões para o Bandolero, entre as quais se incluem a previsão de que um dos seus amigos vai morrer e a de que Bandolero vai ser salvo por algo que o seu maior inimigo lhe vai dar. O Bandolero acha um disparate, mas quando as previsões da vidente se começam a confirmar, ele receia que o "Dragabuche", a Rosita ou o Tony morram. Depois de um tempo a agonizar, pensando em quem seria o infeliz...o Dragabuche aparece estendido no chão com a camisola toda vermelha! O Bandolero fica desolado, mas logo percebem que o Dragabuche está só a dormir. E, antes disso, estava a cozinhar e entornou molho de tomate na roupa! Lindo serviço...enfim. Mais tarde, algo chama a atenção do Bandolero: o seu arqui-inimigo Rodrigo, que vai a passar! O Bandolero decide assaltá-lo. Assustado com as ameaças dele, o Rodrigo dá-lhe a coisa mais valiosa que tem consigo: uma espécie de cigarreira feita de ouro. O Bandolero fica todo contente, mas quando se distrai a falar com a Rosita e com outra pessoa, o Rodrigo aproveita para sacar uma arma...e dá um tiro no Bandolero! Quando todos estão aflitos, o Bandolero sorri ao ver que a vidente tinha razão. Foi salvo por algo que Rodrigo lhe deu! Como? Bem, ao dar um tiro no Bandolero, o nabo do Rodrigo acertou na mão deste...que estava a agarrar a cigarreira! E a bala ficou presa na cigarreira! E é um final feliz.


- Ainda apanhei os momentos finais deste desenho animado. Foram intensos...o Bandolero e o Rodrigo decidem lutar. A questão é que estão ao pé de um precipício. É então que Rodrigo dá um tiro em Bandolero, que fica deitado ao pé do precipício. Rodrigo diz “Até nunca mais, Bandolero!”. O nosso herói conserva o sangue-frio e diz: “Sim...até nunca mais!!!”. Ao dizer isto, o Bandolero faz um movimento simples mas eficaz: puxa Rodrigo pelos braços, fazendo-o desequilibrar-se; ainda agarrando os braços de Rodrigo, apoia os seus pés no peito dele e balança o corpo todo para trás...o que lança Rodrigo pelo precipício abaixo! Rodrigo grita em agonia...e nunca mais o vemos ou ouvimos! E o final é uma festa, um típico final todos-se-casam! O Bandolero casa com a sua amada, o Dragabuche diz que vai casar com a criada da amada do Bandolero – eles já gostavam um do outro – e o Tony e a Rosita...bem, ficam como estão, sem casamento marcado. Mas sempre juntos!

Uma(s) voz(es): Alexandra Sedas; Margarida Machado; Nuno Távora; Paulo Espírito Santo

Uma(s) personagem(ns): Bandolero; “Dragabuche”; Flaco; Rosita; Tony;

Genérico:
Bandolero
Bandolero
Bandolero…

Combaterás o mal
E sempre vencerás
Bandolero

O pobre ajudarás
E o defenderás
Bandolero

O mais bravo e valente serás
E a morte tu não temerás
Bandolero, teu nome é querido
Também és temido
Pelos teus inimigos
Que querem-te ouvir

Bandolero, Bandolero
Cavalgando viverás
Bandolero, Bandolero
Lutando sempre estás


Interpretado por: Paulo Espírito Santo

2 comentários:

  1. Olá! Sei que o que estou prestes a dizer não tem nada a ver com este post mas, visto que descobri este blog recentemente, gostava de te perguntar se poderias fazer um post sobre um desenho animado francês que quase ninguém se lembra e que passava no Canal Panda intitulado "Petit Vampire" (não me recordo do título em português, provavelmente "O Pequeno Vampiro" (?)) de 2004 adaptado das BDs de Joann Sfarr. Estou a pedir-te isto porque já nem eu me recordo muito bem de como era este desenho animado e gostava de obter mais informações, claro que se não lembrares deste desenho animado obrigado na mesma (Se te lembrares vagamente, podes ver este vídeo em brasileiro que encontrei www.youtube.com/watch?v=qstfXXvsluw)! O teu blog é fantástico e a ideia é muito original, virei cá muitas vezes para me relembrar das minhas memórias de infância!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora viva, Benjamin (se não é indiscrição...é mesmo esse o teu nome? XDD)!

      Desde já, muito obrigado pelos elogios que já deixaste ao meu blog. Ele é feito justamente para as pessoas o apreciarem - e aos desenhos. Por isso, é muito bom ter feedback deste género.

      Quanto ao vampiro...bem, eu ajudava-te de bom grado, mas a verdade é que não via esse desenho animado! :( Lamento. Em 2004 eu acho que já tinha TV Cabo, mas como é natural havia programas que eu não acompanhava. Ou pelos horários ou por não ir com a cara deles, mesmo. E como 90% das fontes para este blog são a minha memória, não creio que consiga fazer um post sobre o programa de que me falas.

      De resto, volta ao blog quando quiseres; és sempre bem-vindo! E fica atento, porque pretendo voltar a postar dentro de uns dias! (isto é...se não for viajar; nesse caso vou ficar sem acesso à Internet)

      Eliminar